HISTÓRICO DA EMEI ADEVALDO DE MORAES

Histórico do Patrono da Escola

Nome: Adevaldo de Moraes
Nascimento: 21/05/1960      Falecimento: 26/04/1982     (com 21 anos)
Local: Iepê -  Rancharia  Estado de São Paulo
Filiação: José de Moraes e Leonilda Inácio Godoi de Moraes


Fatos relevantes:

Nasceu em Ipê - Rancharia, Estado de São Paulo, onde viveu sté 1970, mudando-se para a capital com sua família. Sua infância foi normal. Brincava muito com os amigos e estudava. Estudou até a 3ª série, no bairro Jardim Colonial, onde morava e ganhou um concurso de poesia.
Começou a trabalhar cedo, seu primeiro emprego foi no supermercado "Sol Levante" na Avenida Sapopemba, 8301, no Jardim Grimaldi. Em seguida trabalhou na fábrica de bolsas Chin Mou Tai, no largo Nossa Senhora da Conceição, 75 A, como ajudante geral.
Morando com sua família na favela do bairro IVG, em São Paulo, dedicou-se exclusivamente a Associação dos Favelados a partir de 1979.
Moço bonito, moreno de olhos verdes, preocupava-se com a família e com a população da favela onde morava.
A favela precisava ser desapropriada para a construção da Av. Prof. Luiz Ignácio de Anhaia Melo e Adevaldo de Moraes dedicou-se a procura de um local para a mudança. As favelas próximas ao IVG (Jd. Colonial e Jd. Grimaldi), juntaram-se e fundaram a Associação dos Favelados (ADF), onde Adevaldo de Moraes era vice-presidente. A sede da Associação localizava-se na rua Maestro Fúrio Franceschini, 1 A - Parque São Lucas.
Em sua caminhada à frente desta entidade, auxiliou na escolha do local e ajudou na conscientização dos favelados, instruindo-os no caminho a seguir.
Adevaldo de moraes trabalhou e lutou para pleitear saneamento básico e instalação de energia elétrica para as favelas de Vila Ema e Vila Industrial.
Ficou doente com hepatite, mas em função de sua luta, não fez o tratamento correto. Em consequência, seu estado de saúde agravou, sendo internado em estado de coma no Hospital Emílio Ribas, onde veio a falecer em 26/04/1982.
Causa morte: Broncopneumonia e hepatite aguda fulminante.


Obs: texto retirado do livro "Fatos Históricos" da EMEI Adevaldo de Moraes.

                                                    Fotografia do Patrono









 
 

Nenhum comentário: